24 de janeiro de 2011

O guardião





Se eu pudesse voar
Como o rei do céu
Não poderia tombar nem cair
If I could fly-Helloween
“Você é louco! AHAHAHAHHA olha quem vem ai, Joe o lunático, então seu maluco onde está seu amigo imaginário agora? Ele vai te defender? Pelo visto não olha só esse olho roxo..Que bonitinho vou marcar o outro também!”

Algum tempo atrás,
As pessoas em geral gostam de tirar conclusões precipitadas, e eu sempre senti na pele o preço disso, pois no colégio eu era sempre atormentado pelas outras crianças. Tudo começou no final de abril, estava tudo errado.. Minha família estava quebrada, meu pai desempregado.. Minha mãe sempre era chamada no colégio para resolver meus problemas com outros garotos. Até que na volta do colégio alguns garotos me seguiram, eles tentaram..
E conseguiram me encurralar depois disso tudo ficou escuro e as dores eram intensas pelo meu corpo, lá sozinho e jogado naquele beco sem ter certeza de nada. Foi quando alguém apareceu ou eu acho que era alguém era uma jovem muito bonita, ela me entregou um colar com uma águia em forma de pingente e disse que A grande Águia iria me ajudar... Depois de colocar o colar no meu pescoço eu só me lembro de estar chegando à rua da minha casa. Era como um transe intenso que eu deixava..
Cheguei em casa e fiz tudo nessa seqüência: Banho, Jantar, Ler, Dormir. Mais só a ultima ação era algo diferente, pois em meu sonho uma Enorme Águia começou a falar comigo, me deu conselhos e me deixava voar com ela pelo céu azul. Tudo bem foi só um sonho, que se repetiu por todos os dias que se passaram, ela me avisou que meu pai arranjaria um emprego, e que em breve eu passaria por alguns desafios.
E tudo começou quando a professora mandou escrever uma redação de tema livre, eu obvio que escrevi sobre minha amiga Águia, toda sala deu risada me tachando de louco, virei piada. Mas eu não me importei, olhei na janela, e lá estava ela voando entre o céu, fiquei calmo, porém assustado, ela me deu fé e tudo que eu podia devolver era fé. Até que os mesmos idiotas começaram a me encher o saco, eu não sei dessa vez eu não tive medo, sei que algo me protegia....
Agora: Alguns socos, lágrimas e a fé!
Novamente os mesmos nomes, mesmo gosto do soco atingindo os músculos da minha face.. Eu estava cansado daquilo só que não revidei, eles desconfiavam da minha fé, e principalmente do meu animal guardião, o que era um grande erro porque um protetor sempre está com você sendo ele tangível ou intangível.
Eu senti uma grande felicidade explodir entre meu peito, disparado meu coração de uma maneira estranha, e estranhamente nenhum machucado doía.. Foi quando tomado por esse sentimento, uma luz branca iluminou o beco por alguns momentos até tomar forma,então a minha amiga Manifestou-se para conhecer meus “colegas”.
Ela me colocou debaixo da sua asa, e encarando os outros valentões que morrendo de medo deixaram o local..E então como em meu sonho,ela me levou para voar acima dos prédios da cidade, acima de todo preconceito e hipocrisia humana... Foi quando consegui ver uma parte do paraíso e guardá-lo em meu coração para sempre!



2 comentários:

gordo disse...

seus posts tão cada vez melhores man *-*
continua escrevendo, esse blog ainda faz sucesso \o/
shashausha

Victor Augusto disse...

Thnks Gordo õ/