7 de março de 2011

Primogênitos: O Tempo.


-Dê tempo ao Tempo mesmo que esse Tempo não  seja tão atento.

Disse o Infinito o irmão gêmeo mais velho do Tempo por uma fração de tempo indeterminada, porém mais velho. E essa é a história deles:

Mesmo antes da formação da Abóbada Celeste já existiam alguns seres que foram criados com a grande explosão. Eles foram criados não apenas pela sua necessidade de existir, mas para manter o equilíbrio da balança chamada “Realidade”. Da grande explosão o Infinito foi o primeiro e mais impulsivo a se desprender e começar a preencher o longo espaço e simultaneamente foi acompanhado pelo seu irmão Tempo.

Então com a ajuda de seus outros irmãos e irmãs eles teceram a teia firme e forte da Realidade e juraram balancear a mesma. Com isso desenvolvendo as leis naturais criadoras, foram criados o universo, galáxias, planetas e a vida manifestou-se de todas as formas e tamanhos.
 
Todos orgulhosos de seus feitos começaram a tecer outras realidades expandir o trabalho feito, até que o Tempo desviou seu olhar para um ponto em especifico um planeta dentro da via láctea a Terra e percebeu que uma centelha de vida desenvolvia-se no local.

Espécies e mais espécies em uma fração de segundos como era muito astuto o Tempo já sabia de toda história do velho planeta verde,  pois só precisou observar suas próprias linhas do corpo para perceber o que aconteceu ao longo do tempo naquele planeta em específico.  

O Tempo ficou maravilhado com os humanos e toda sua capacidade lógica de raciocínio,história e sobrevivência, mas depois de ler um pouco mais sobre eles ficou com uma duvida existencial em sua mente. Quando procurou o que alguns grandes gênios da humanidade disse sobre o Tempo: 

“ Uma ilusão. A distinção entre passado, presente e futuro não passa de uma firme e persistente ilusão.”  Einstein

-Ilusão é isso que eu sou? Eu nunca serei uma aparente ilusão eu existo!

O Tempo então tomado por um ego decidiu provar a humanidade que existia, e para isso andou em diferentes tempos da história da humanidade, desde a época dos Deuses gregos até o mundo atual com o nome de Chronos aparentemente era um homem de cabelos grisalhos e coberto por um sobretudo e uma cartola olhando sempre para um relógio de bolso. Ele esticava suas mãos e para onde ele mirava sua ira era implacável, destruía estátuas e outro monumentos reduzindo-os a mero pó.
 
O pânico e distúrbio causado pelo Tempo na realidade impactaram brutalmente nas teias tecidas pelos Primordiais. Despertando assim o Fim ele recolhe e encaminha toda forma de vida que chegasse ao fim físico da matéria. O Tempo estava no período jurássico transformando espécies primitivas em pó o que fazia várias cordas da Teia se arrebentar Os céus começaram a tremer e trovões anunciavam a chegada do Fim ele não tinha um corpo físico era apenas uma sombra.

-Tempo conforme já sabe, terás de me acompanhar, suas ações causaram um dano enorme na Teia tecida e alimentada por nós. Será julgado por isso, e refeito se for preciso. Eu sou o enviado para te deter dessa insanidade meu irmão.
Disse o Fim em tom amistoso, pois já sabia que o Tempo não iria aceitar ir embora pacificamente.

-Você acha que sabe de tudo não é mesmo Fim? Mais você também é uma ilusão a partir do momento em que sou eu que delimita o tempo existencial das coisas para você poder levar as almas! Se eu não sou real você também não é!

O tempo levantou sua mão direita criando uma prisão envolta do Fim enquanto dentro dela explosões gigantescas aconteciam. Quando acabou o primordial já não estava mais lá então o tempo guardou para si:

-Isso vai me dar certo “tempo”!

Quando abria outro portal para ir ao futuro o Tempo sentiu uma lamina perfurar
seu pulmão do seu corpo humano. Mas além de tudo sua essência primordial era o braço do Fim ajoelhado e sangrando o Tempo sucumbiu ao seu pior erro tornar-se humano demais. Foi quando uma forma angelical perfurou a realidade e afastou os dois primogênitos era o Infinito que disse sem mover uma palavra da boca, sua voz primordial tomou conta do local:

-Irmãos não ferem irmãos.. Tempo eu sinto em te informar, mais realmente nos não existimos. Não para os humanos, eles criam e destroem Deuses com tanta facilidade imagina o que não fazem com nós?A alma humana tenta atingir a perfeição de acordo com seus próprios desejos, seus conceitos evoluíram destruindo o que há de melhor na maioria dos humanos os transformando em escravos de seus próprios padrões de crenças. A culpa é deles? Não pois também não somos perfeitos e a partir do momento que começamos a criar a realidade deixamos traços de nossas imperfeições nela!Não podemos interferir na vida deles nem na realidade em que vivem,meu caro. Nós existimos pela necessidade é por ela que vamos existir e conseqüentemente talvez  desaparecer pra certas formas de vida! Agora vamos temos muito trabalho pela frente

E então o Infinito abriu um corte na realidade onde ele o Fim e o Tempo adentraram para concertar o Paradoxo.

----
Até que enfim eu consegui terminar um post desculpa ai galera pela demora :) Mais isso é bom porque agora eu estou com planos maiores para uma possivel saga de "Primogênitos" ;) Boa tarde,madruga ou seja lá a hora relativa que você estiver lendo isso.



3 comentários:

dkschiffer disse...

ahhhh um dos meus favoritos.
ahh vale a pena esperar para ler,
sempre vem com alguma coisa super fodástica.
<3333
@dkdree_

Anônimo disse...

Haja tempo,para tanta inspiração!!!
Até mesmo o tempo,para um tempo para admirar tamanha criatividade!!!!
A D O R E I!!!!

@der_werwolf disse...

Thnks pessoal *-*