12 de julho de 2011

Random #04

A Loucura, sempre a Loucura.


"A sickened mind and spirit,
the mirror tells me lies.
[...]
Sanity now is beyond me,
there's no choice."
(Ozzy Osbourne - Diary of a Madman)


 "... E enfim? A loucura declarada, a torva e irônica loucura que nos tira a nossa alma e põe uma outra, que nos rebaixa... Enfim, a loucura declarada, a exaltação do eu, a mania de não sair, de se dizer perseguido, de imaginar como inimigos, os amigos, os melhores." (Lima Barreto)


Lembro de uma moça.
Não muito bela, mas nada feia.
Filha de um deputado, vivia uma vida plena. Trabalhava em um escritório de advocacia há quase dez anos. Morava em um apartamento, tinha um poodle toy. Estava solteira, mas tudo que queria em sua vida era um marido e um casal de filhos.
Ela também queria morrer dormindo.
É uma moça normal. Não tinha nenhum cacoete, não mentia sobre nada grave e se dava bem com todos no trabalho. Dava "oi" para quem estivesse no elevador de seu prédio, fazia academia só pelo condicionamento físico.
Hoje ela está no hospício. É uma moça normal demais.

(...)

Não pedi permissão para o @VictorFarias__ , mas mesmo assim continuei a saga Random. Quem é da velha guarda do #heavenswillburn se lembra dessas postagens da época que o projeto só tinha o Victor. E cá estava eu pensando a ideia boa que seria continuar essa estranha série. Espero que tenham gostado, principalmente do último texto, que é a única coisa original da postagem. (:
Tschüss!

Um comentário:

@VictorFarias__ disse...

AHAHAHAHH parabéns amigão ficou muito foda ;D